Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Universe Blast

Universe Blast

Não são todas iguais, ao contrário do que o amigo Amadeus diz...

Ontem tive a oportunidade de assistir ao ensaio geral da ópera “Cosí fan Tutte” que será levada à cena no Teatro Trindade este fim-de-semana pela Nova Ópera de Lisboa. Uma coincidência engraçada, pois na semana passa tinha assistido a “As bodas de Fígaro” também de Mozart e cujo libreto foi escrito pelo mesmo autor, Lorenzo de Ponte.

 

Imagem.jpg

 

“Così fan tutte”, traduzido será qualquer coisa como "Assim fazem todas”, é uma ópera cómica. (Os peritos na matéria já devem estar a puxar os cabelos, por não estar a usar a designação correcta: ópera bufa.)

 

A história roda à volta de fidelidades, ou melhor infidelidades. Na Nápoles do século XVIII, dois jovens oficiais, Ferrando e Guglielmo, debatem com um amigo, Don Alfonso, as virtudes das suas noivas. Ferrando e Guglielmo insistem que as suas namoradas, Dorabella e Fiordiligi, respectivamente, lhes são fieis. Alfonso, um solteirão “bon vivant”, declara que pela sua experiência não é possível confiar nas mulheres e faz uma aposta com os dois jovens para provar a sua teoria. A partir daqui desenrolam-se uma série de peripécias e situações inusitadas entre os vários personagens.

 

Uma ópera ao género comédia de costumes bem disposta e divertida. Bom, é certo que as mulheres não ficam bem no “retrato inicial” mas a aposta também pode ser válida nos termos contrários.

 

“Così fan tutte” é a antepenúltima ópera de Mozart. Foi a terceira e última ópera de Mozart cujo libreto foi escrito em colaboração com Lorenzo de Ponte (as outras duas colaborações haviam sido As bodas de Fígaro e Don Giovanni). E é esta a sugestão que deixo para este fim-de-semana.

 

Ah! Antes de terminar deixo aqui uma nota que achei muito interessante sobre este projecto. Esta ópera é produzida pela Nova Ópera de Lisboa, um projecto inédito de jovens músicos portugueses, que se reúnem para formar uma companhia de Ópera e Musicais. Este projecto, fundado em 2014 pelo pianista e maestro Bernardo Marques e pela soprano Alexandra Bernardo, surge de uma vontade de criar uma plataforma de lançamento dos jovens músicos portugueses, na qual estes possam apresentar um trabalho com o mais alto nível de qualidade artística

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.